TAGS

sexta-feira, 29 de julho de 2022

Batuques de Pernambuco no Dia do Maracatu



Na próxima segunda, o Batuques de Pernambuco foi convidado oficialmente, para participar do Dia Estadual do Maracatu que acontece no dia 01 de agosto de 2022, na cidade de Olinda-PE. 

A concentração do evento, terá inicio, à partir das 19 horas no Largo do Amparo e em seguida os grupos e nações de Maracatu seguirão em cortejo até os Quatro Cantos de Olinda.

O evento, que é organizado pela Associação de Maracatus de Olinda - AMO, contará com a presença do Maracatu Nação Leão CoroadoMaracatu Nação Maracambuco, Maracatu Nação Estrela de OlindaMaracatu Nação de LuandaMaracatu Nação PernambucoMaracatu Nação Camaleão, Maracatu Batuques de Pernambuco e Grupo Percussivo Batadoni.

A data faz alusão ao dia do nascimento de Luiz França que comandou, durante 40 anos, o Maracatu Nação Leão Coroado com 157 anos de existência.

Instituída no Estado de Pernambuco através da Lei nº 11.506, de 22 de Dezembro, de 1997, justamente no ano da falecimento do mestre Luiz França, o Dia do Maracatu é um marco de resistência da cultura dos povos oriundos da África.

O site da Prefeitura de Olinda, Jornal Diário de Pernambuco  e o Jornal do Comércio publicaram uma noticia sobre o evento, que promete agitar a cidade na segunda feira.

Projeto de Lei no Senado Federal

De acordo com o site do Senado Federal, encontra-se a pronto para a deliberação do plenário, o Projeto de Lei nº 397/2019 que pretende instituir o 1º de agosto, como Dia Nacional do Maracatu. A proposição é de autoria da então deputada Luciana Santos (PCdoB-PE), atual vice-governadora de Pernambuco. 

De acordo com a autora do projeto, “atualmente existem grupos percussivos que trabalham com elementos da cultura do maracatu em quase todos os estados brasileiros e em diversos países, como Canadá, Inglaterra, França, Estados Unidos, Japão, Escócia, Alemanha, Espanha, entre outros”, afirma Luciana Santos na justificação do projeto. 

Segundo a autora, o maracatu rural ocorre durante as comemorações do Carnaval e no período da Páscoa, unindo dança, música e poesia, e tem como personagem central o caboclo de lança. 

Já o maracatu nação, concentrado nas comunidades de bairros periféricos da Região Metropolitana do Recife, traz um conjunto musical percussivo e um cortejo real, evocando as coroações de reis e rainhas do Congo africano. 

Portanto, fortalecer o Dia Estadual do Maracatu é dar voz ao processo de reconhecimento do Maracatu como data nacional a ser celebrada, em todos as unidades da Federação e Países, em que o Maracatu vive. 

Seja como Nação, Grupo Percussivo ou Maracatu Rural.

DIA ESTADUAL DO MARACATU
Data: 1 de agosto  - segunda feira
Concentração: 19 horas
Local: Largo do Amparo 
Olinda-PE

terça-feira, 26 de julho de 2022

Batuques de Pernambuco em Garanhuns



Os batuqueiros e batuqueiras do Grupo Percussivo Batuques de Pernambuco, fizeram desse último domingo (24/07), um dia maravilhoso.

Nosso cortejo foi muito especial e todos mandaram boas vibrações e muita energia para quem assistiu e acompanhou nossa apresentação no 30º Festival de Inverno de Garanhuns

Durante todo o trajeto de 520 metros pela Avenida Santo Antônio até o Marco Zero, o Batuques de Pernambuco mostrou a diversidade dos nossos batuques, a partir das variações rítmicas percussivas. 

Como um mosaico, colorido e de azul vibrante, os fragmentos de peças pequenas, com diferentes pessoas e instrumentos, construíram uma linda obra de arte percussiva e de rua. 

Cada um, que faz parte desse grande mosaico azul, denominado Batuques de Pernambuco, brilhou e encantou a cidade. 

Obrigado pelo acolhimento Garanhuns!!!!













quarta-feira, 20 de julho de 2022

Batuques de Pernambuco no FIG


O Batuques de Pernambuco, nesse próximo domingo, subirá a serra em direção ao planalto da Borborema, rumo à cidade de Garanhuns, para visitar e realizar um cortejo dentro do 30º Festival de Inverno de Garanhuns

A previsão de nosso cortejo será às 11 horas da manhã e percorrerá algumas ruas em que acontece o FIG, visando mostrar nosso ritmo e a arte percussiva de rua, interagindo com os participantes do evento. 

Então se liga na agenda e se estiver em Garanhuns, venha se divertir conosco. 

BATUQUES NO FIG 
Dia: 24 de julho (dom)
Horário Previsto: 11 horas 
Local: Matriz de Santo Antônio 
Garanhuns-PE

segunda-feira, 18 de julho de 2022

2º Batuques no Carmo - 17 de julho de 2022

Confira como foi o clima do ensaio do Grupo Percussivo Batuques de Pernambuco no projeto Batuques no Carmo, realizado nesse último domingo, na Praça do Carmo em Olinda-PE.

A atividade foi uma preparação para nossa participação no 30º Festival de Inverno de Garanhuns no dia 24 de julho de 2022.

O Batuques vai subir a serra!

terça-feira, 12 de julho de 2022

Batuques no Carmo: O retorno!

O Batuques de Pernambuco promove a segunda edição do projeto Batuques no Carmo, evento que consolida nosso retorno, ao tradicional espaço de ensaio em Olinda. 

A primeira edição, realizada no dia 03 de julho, foi muito especial com a presença de veteranos e novatos que interagiram e fizeram de nossa tocada, um retorno em alto estilo.

Até a chuva, que ameaçava cair forte, deu uma trégua e só deu o ar da graça,  após o nosso ensaio, e um gostinho de que lavamos nossa alma.

O dia 17 de julho promete não ser diferente e esperamos um número ainda maior de batuqueiros e batuqueiras para fortalecer nossa viagem e apresentação com a tocada e cortejo no 30º Festival de Inverno de Garanunhus (FIG)

Convidamos os amigos, admiradores e batuqueiros e batuqueiras a acompanhar o nosso ensaio no dia 17 de julho de 2022, na cidade de Olinda. 

BATUQUES NO CARMO 
Dia: 17/07 (Dom)
Horário: 15h 
Local: Praça do Carmo 
Olinda-PE 
(Espaço em frente a escadaria da Igreja)

quinta-feira, 7 de julho de 2022

Encerrada as inscrições para as Oficinas Experimentais




A Coordenação do Grupo Percussivo Batuques de Pernambuco informa que estão Encerradas as inscrições para as Oficinas Experimentais de 2022.

Agradecemos a todos que se inscreveram nas oficinas. Informamos ainda que em agosto serão abertas as Oficinas Percussivas do Batuques de Pernambuco.

Aguardem em nosso site!!!!

terça-feira, 5 de julho de 2022

Batuques de Pernambuco em artigo científico.

Não é de hoje que pesquisadores se debruçam em estudar o Maracatu e as suas representações e significados. De acordo com Guillen (2013) "historiadores, cronistas e memorialistas do final do século XIX e início do século XX, imersos nos problemas que pautaram o pós abolição, buscaram descrever e definir as práticas e costumes de negros e negras que faziam os maracatu nação."

O estudo sobre o Maracatu é objeto de trabalhos de graduação, especializações e programas de pós graduação e resultam em trabalhos de conclusão de cursos de graduação, dissertações, teses e livros sobre o tema, com as mais variadas abordagens. Seja no campo da história, sociologia, antropologia, educação, música, etnomusicologia dentre outros.

Foi nos Anais do VI Encontro de Associação Brasileira de Etnomusicologia - VI ENABET, realizado em 2013 no campus da Universidade Federal da Paraíba - UFPB, que encontramos um artigo em que o Batuques de Pernambuco foi um dos objetos de pesquisa. 

O pesquisador Frederico Lyra de Carvalho em seu artigo "Controvérsias sobre práticas e transformações musicais: concepções de tradição no maracatu pernambucano" – Grupos de Percussão de Maracatu" teve como objetivo "investigar o funcionamento e origem dos grupos de percussão de maracatu encontrados na cidade do Recife e de Olinda e as relações destes com as nações de maracatu e com a sociedade. Problematizando quais as origens destes grupos de percussão, quem são os seus criadores e como se dá o funcionamento, a sua profissionalização. 

 De acordo com Carvalho (2013, p. 196) "foram entrevistados diretores dos seguintes grupos: Corpos Percussivos, A Cabra Alada, Várzea do Capibaribe, Baque das Ondas, Quebra-Baque, Maracatu Batuques de Pernambuco, Percussionistas do CAP (Colégio de Aplicação), Quizumba de Banzé, Paranambuca, Afojubá Batuque, Maracambuco, Batucarte. Todas as entrevistas foram realizadas com base em um roteiro de assuntos a serem abordados, não havendo perguntas especificas à serem respondidas. Além destas tivemos uma conversa, sem registro, com o diretor da nação de maracatu Aurora Africana." 

Segue o trecho no qual o Batuques de Pernambuco figura no artigo: 

"A partir dos anos 90 o maracatu passou a fazer parte ativamente da "cena musical" profissional da cidade do Recife. O movimento Manguebeat por ― Chico Science e Nação Zumbi e ― Fred 04 e Mundo Livre S/A e, anteriormente, a criação do grupo Nação Pernambuco, citados em fontes bibliográficas e nas entrevistas, foram marcos para esta mudança. 

O diretor da Cabra Alada, ex-integrante do Nação Pernambuco, cita Chico Science como impulsor do maracatu. Os diretores do Paranambuca e Batuques de Pernambuco, relatam que suas duas maiores influências são Chico Science e o Nação Pernambuco.(...)" 

Para ler todo o artigo de Frederico Lyra Caralho, que está disponível na internet, basta acessar o link dos Anais do VI Encontro de Associação Brasileira, a partir da página 195. 

Vale a pena dar uma conferida no que o autor escreve sobre o tema. 

Fontes: 

CARVALHO, Frederico L. "Controvérsias sobre práticas e transformações musicais: concepções de tradição no maracatu pernambucano" – Grupos de Percussão de Maracatu, Anais do VI Encontro Nacional da Associação Brasileira de Etnomusicologia, 27-31 maio, 2013, João Pessoa, Paraíba (org) Carlos Sandroni e Alice Lumi Satomi.

GUILLEN, Isabel C. M. Inventário Cultural dos Maracatus Nação - Ed. Universtária UFPE, 2013, Recife, Pernambuco;

Site: https://www.abet.mus.br/download/AnaisVI_ENABET2013.pdf