quarta-feira, 9 de março de 2016

A Partida do Mestre Naná


Texto de Renato Motta e Imagem da Página do Centro Cultural Kirchner

Pernambuco está de luto.
Fez-se o silêncio no Marco Zero e as alfaias se calaram.
Partiu um dos maiores mestres percussivos da música brasileira: Naná Vasconcelos.
Juvenal de Holanda Vasconcelos saiu de Recife para o mundo, ganhou fama, tocou e encantou publicos e gerações.
Sua grandiosidade fez com que ele figurasse em um dos momentos mais lindos no Carnaval do Recife.
Único a reger dezenas de grupos de Maracatu.
Saudades Nação, Leões Coroados, Estrelas Brilhantes, Porto Rico.
E que te guie Xangô
Sensibilidade ímpar, força descomunal, sua dedicação com amor a este ritmo que fazia parte de sua identidade internacional.
Era cidadão do mundo com o passaporte do Maracatu!
Mas hoje, caixas, agbês e atabaques estão em silêncio!
Se foi nosso Mestre.
Não ouviremos mais suas batidas,
não veremos mais seu sorriso diante de um grande público.
Os olhos do menino Naná estão cerrados.
Ficarão presentes em nossas memórias, em cada batida, e em cada síncope.
Ficaram as referências, os ensinamentos e a genialidade
Os registros em som, ritmo, música e refrão viraram História.
Seu legado estará vivo em todos os batuqueiros
No Maracatu de terreiro
Na força em resistência Nação.

Salve o Maracatu,
Salvem os Batuques em Pernambuco,
Salve Naná Vasconcelos!!!

4 comentários:

  1. É um choro preso traduzido no silêncio respeitoso a um Grande Mestre e senhor da percussão.Ao mesmo tempo paira no ar um sentimento de perplexidade e desamparo diante da ausência do grande mestre Naná Vasconcelos que agora estará tocando em outras moradas

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Aline, ainda não iniciamos os ensaios. A previsão é que retornemos do recesso em setembro ou outubro. Sugerimos acompanhar nosso blog a partir destes meses.

      Atenciosamente
      Renato Motta

      Excluir